Emmanuel

Emmanuel

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

 




O retrato de Emmanuel

Foi feito um retrato do espírito Emmanuel pelo pintor mineiro Delpino Filho. Chico Xavier informou que o espírito não "posou" para o pintor. Na verdade, o artista foi auxiliado por um pintor desencarnado, que era amigo de Emmanuel. O médium afirmou que o retrato produzido é fiel ao benfeitor, quando na personalidade do senador romano Públio Lentulus Cornelius. O único detalhe que poderia ser corrigido no retrato se refere aos lábios, que são na realidade mais estreitos e masculinos. A pintura original se encontra na sede do Grupo Espírita Luiz Gonzaga , em Pedro Leopoldo, MG, numa sala de preces, feita no quarto onde Chico nasceu, em 1910

 

 

Chico Xavier atribuiu a Emmanuel a maior parte da autoria dos seus livros psicografados. Das suas obras, destacam-se os ensinamentos da doutrina espírita, os ensinamentos bíblicos na visão espírita, os romances etc. Porém, poucos sabem que Emmanuel já acompanhava o trabalho doutrinário de Allan Kardec*

Emmanuel, que significa "Deus conosco", se manifestou a Chico Xavier na década de 20, porém as psicografias se iniciariam a partir de 1930. Segundo as palavras de Chico: "Emmanuel foi um verdadeiro pai, um mentor querido que com carinho tolerou todas as minhas falhas".

O espírito teria sido em outras vidas um sacerdote no Egito e depois um cônsul. Também foi um senador romano chamado Públio Lentulus, contemporâneo de Jesus. Posteriormente, viveu como escravo na Síria, como um romano no Chipre, e bispo na cidade de Lyon. Suas últimas encarnações teriam sido como Padre Manuel da Nóbrega, Padre Damiano, depois um educador da nobreza, e Padre Amaro, que viveu no Acre e no Rio de Janeiro. Segundo Chico, seu mentor teria reencarnado no interior de São Paulo no ano 2000. Será professor e um grande médium em seu exercício de humildade. Junto a Emmnanuel, o guia espiritual do Brasil, Chico sempre seguiu o conselho de seus orientadores espirituais.

*Evangelho Segundo o Espiritismo: "Jesus vos deu o exemplo da caridade e Pôncio Pilatos o do egoísmo, pois, quando o primeiro, o Justo, vai percorrer as santas estações do seu martírio, o outro lava as mãos, dizendo: Que me importa! Animou-se a dizer aos judeus: Este homem é justo, por que o quereis crucificar? E, entretanto, deixa que o conduzam ao suplício. É a esse antagonismo entre a caridade e o egoísmo, à invasão do coração humano por essa lepra que se deve atribuir o fato de não haver ainda o Cristianismo desempenhado por completo a sua missão. Cabem-vos a vós, novos apóstolos da fé, que os Espíritos superiores esclarecem o encargo e o dever de extirpar esse mal, a fim de dar ao Cristianismo toda a sua força e desobstruir o caminho dos pedrouços que lhe embaraçam a marcha. Expulsai da Terra o egoísmo para que ela possa subir na escala dos mundos, porquanto já é tempo de a Humanidade benvergar sua veste viril, para o que cumpre que primeiramente o expilais dos vossos corações". - Emmanuel, Paris, 1861.


(Fonte: Wikipédia - Enciclopédia Livre)

Núcleo Espírita “Lar de Henrique”
Rua Coronel Salvador de Moya, 256 – Jardim São Domingos – São Paulo – SP